Tag Archives: Kaori Shida Mirai

Resenha: Kaori e o Samurai Sem Braço – Giulia Moon

Informações do Livro:
Título: Kaori e o Samurai Sem Braço
Autor: Giulia Moon
Editora: Giz Editorial
Páginas: 200

Sinopse: Março de 2011, Brasil. Uma bela vampira, Kaori,
procura confortar seu amigo Takezo, que sofre com as notícias alarmantes sobre
o tsunami que devastou o Japão, sua terra natal. As lembranças de outra
catástrofe semelhante do passado levam Kaori a recordar o ano de 1782, quando
conheceu um certo samurai sem braço: Migitê-no-Kitarô, um exterminador de
monstros. Kaori narra ao amigo as aventuras eletrizantes que viveu junto com
Migite-no-Kitarô e a sua fiel companheira Omitsu, a mulher-raposa, enfrentando
demônios e espectros do folclore japonês. O objetivo do trio é exterminar um
terrível monstro devorador de almas, mas essa missão os levará ao mais
arriscado dos confrontos: o desafio de enfrentar a si mesmo, às próprias
fraquezas e arrependimentos, numa luta de vida ou morte! Faz parte da série de
livros da vampira Kaori, que vem obtendo sucesso de público desde o lançamento
do primeiro volume, Kaori: Perfume de Vampira (Giz Editorial, 2009). Seguiu-se
a publicação de Kaori 2: Coração de Vampira (Giz Editorial, 2011) e, agora,
chega Kaori e o Samurai Sem Braço. O livro não faz parte do arco principal da
série. É um prequel do Kaori 2: Coração de Vampira. Conta como alguns
personagens se conheceram há mais de duzentos anos. É o primeiro volume
ilustrado da série, e traz dezoito desenhos em preto e branco da própria
autora, Giulia Moon, que ilustrou também a capa.

Resenha: Esse livro foi uma completa surpresa para mim. Digo
isso, pois não esperava que a obra me encantasse de uma tal maneira que fiquei
extremamente curiosa para acompanhar os outros títulos da autora. Como eu nunca
havia lido nada relacionado a esta história, pensei no começo, que poderia ter
algum tipo de dificuldade, porém me surpreendi ao perceber que a leitura fluiu
mais fácil do que eu imaginava. Achei a narrativa fantástica, aquela que nos
faz adentrar ao mundo fantástico de Kaori.

Achei a capa linda com aquele ideograma e o desenho ao
fundo, e pelo que pude conferir as capas dos outros livros da autora, também
seguem o mesmo padrão. E o mais interessante é que ao decorrer da trama,
podemos acompanhar ilustrações antes de cada capítulo. Acho isso muito legal,
pois nos faz pensar como será cada ação próxima. É como se fosse um símbolo para
o que está por vir. Achei a diagramação perfeita e muito bem detalhada e
caprichada.
Tenho que destacar que um dos pontos altos do livro, é
como a autora consegue representar com distinta clareza, a cultura japonesa e
tudo que a cerca em relação a temas folclóricos, o Japão Medieval, lendas e
outros mistérios que o lugar possui. A descrição é tanta, que faz querer saber
mais e mais a respeito desse lugar repleto de histórias sobre seres fantásticos.
Nessa trama, acompanhamos a vampira Kaori, o Samurai
sem braço, Kitaro e sua companheira inseparável Omitsu, a mulher raposa, em uma
eletrizante aventura em busca de um monstro devorador de almas chamado Shinkû.
Logo no começo, o personagem Takezo é posto em cena
para ir até o Japão, onde sofreu um tsunami que devastou o local. Kaori visita
o amigo e decide lhe contar um pouco do que aconteceu em seu passado, que por
sinal, onde também aconteceram algumas tragédias.
“Kaori havia fechado
os olhos. Lembranças eram como anzóis lançados à distância, recolhendo  vívidas sensações, sentimentos e pensamentos.
Podiam trazer
prazeres insuspeitos. Ou dores inesperadas…” Pg.20
A história nos remete para a cidade de Odawara, em 1782,
onde podemos conhecer uma Kaori bem diferente desta atual. A vampira ainda não
tinha tanta confiança e sensualidade e pelo que é possível perceber, foi uma
época em que ela estava tentando se encontrar, criar suas raízes e adquirir
experiências, apesar de todo medo que sentia.
“Passaram-se horas até Kaori recobrar a consciência. Quando abriu os
olhos, encontrava-se no escuro, presa entre os escombros dentro da fenda e
sentindo dores atrozes por todo o corpo. Na verdade, fora esmagada pelo
desabamento e estaria morta se fosse uma garota comum.” Pg. 24
O mais interessante é que ao decorrer desta história,
acompanhamos, além da trajetória de Kaori, o seu desenvolvimento, como
habilidades, forças e novas características. Os outros personagens também
demonstram suas mudanças e complementam ainda mais as cenas. O livro é tão
mágico, com seu mundo de seres fantásticos que é quase impossível parar de
falar dele, e a autora está de parabéns pela ousadia, imaginação e criatividade
demonstradas em Kaori e o Samurai Sem braço. Espero ler mais livros dessa
série.
Classificação SeL: